Tag Archives: desentupidora

A pia entupiu, e agora?

13 jun

Ainda não contei a experiência nada agradável que tive nas primeiras semanas que mudei para Vitória, morando em república. Na verdade diz muito sobre minha falta de experiência com a administração do lar, tarefa que sempre se concentrou em meus pais.

Eu era a única da república que ficava em casa pela manhã, já que minhas aulas eram de tarde ou a noite. Um dia, quando acordei e fui tomar meu café da manhã, reparei que alguma coisa estranha estava acontecendo na pia da cozinha. A água demorava demais pra descer. Depois de uma hora, não descia nada. Primeira reação: ligar pra mamãe.

A dica dela foi, compra um desentupidor no supermercado. Fui lá, mais do que depressa, e chegando em casa tentei desentupir a pia. Para meu desespero, começou a subir água do ralo. Aquela água suja (prefiro nem comentar os detalhes, deixo para a sua imaginação). E o pior… não parava de encher e encher a pia. Em poucos minutos a cozinha não seria a mesma.

Como de costume, sempre que havia algum problema na república, interfonávamos para o porteiro, que resolvia coisas como, o chuveiro que queimou, a lâmpada nova que não acende, o tanque que vaza. Eu muito desesperada, fiz aquele drama: “Pelo amor de Deus, não para de subir água pelo ralo, daqui a pouco vai transbordar a pia e molhar tudo. Corre aqui”!

O porteiro, sempre tão bonzinho, foi me socorrer. E com a calma de sempre, conseguiu controlar a água, mas nada de desentupir a pia. Deu o telefone de uma desentupidora. Ia ser a única solução.

Chamei o pessoal e, para minha surpresa, chegaram com um desentupidor gigante, com um cano que ia até o mais fundo dos encanamentos. A máquina fazia tanto barulho que parecia que há qualquer momento ia arrebenta Estenderam jornais por toda a cozinha e começaram o trabalho. Aí foi água suja para todo o lado. Tudo isso porque o apartamento era no primeiro andar e, segundo os desentupidores, toda a gordura dos apartamentos de cima se acumulou em nossa caixa.

Fica a dica: nada de jogar gordura velha no ralo da pia. É simples guardar em uma garrafa e depois depositar nos locais corretos. O Walmart é um deles. Fique atento pra não passar por uma dessas!

Por Marcelle Desteffani

Anúncios

Cadê a arca de Noé?

14 abr

Não tem jeito. Morador de república sempre tem uma história desastrosa pra contar. Essa vem direto de Viçosa. Aproveitando o dilúvio da semana passada em Vitória e no Rio de Janeiro a história de hoje é nada mais nada menos, sobre chuva.

Num belo dia de sol (nada clichê), Dona Tita lavou toda a roupa dos moradores da casa, acumulada há dias. “Mas era muita roupa mesmo. Daquelas de fazer montes e mais montes no sofá”, comenta A.P.

No momento que a ajudante do lar estava passando parte das roupas começou um repentino temporal na cidade. “Mas era muita água mesmo. E tinha o vento também, fortíssimo”, conta o estudante.

A saber: o apartamento que moravam ficava no primeiro andar e era uma das primeiras semanas que A.P. havia se mudado.

A água começa a tomar a área de serviço.

Só foi a chuva começar que iniciou-se também uma inundação. Entrava água por todos os buracos da república. “Dos tanques, dos ralos, das pias. E não parava de jeito nenhum. A água já atingia o chão e não demorou muito para inundar a cozinha e a área de serviço toda”.

É nessas horas que começa o desespero. Só havia A.P. e Dona Tita em casa. E A.P. não conhecia ninguém ainda. Primeiro, ligou pro pai (a cobrar, claro), que nada podia fazer a quilômetros de distância. Depois, acionou a síndica para que telefonasse para um bombeiro hidráulico.

E adivinhem! Quando o profissional chegou já tinha parado a inundação. E mais: o bombeiro disse que nada estava errado. Era só a questão de localização do apartamento. “Só pra melhorar falou que aconteceria mais vezes, e caso precisássemos era só telefonar”, diz indignado o A.P.

Lição

A.P. aprendeu que, morando sozinho:
1) é sempre bom ter crédito no celular;
2) é necessário ter uma lista de contatos na porta da geladeira com telefones de: bombeiros, gás, água, desentupidora, mecânico, eletricista, pedreiro e afins;
3) mesmo ligando para seu pai ou sua mãe dificilmente os problemas vão ser resolvidos, é a hora de aprender sozinho;
4) nunca more no primeiro andar.

#ficadica

Por Marcelle Desteffani